Se Deus é por nós, quem será contra nós?

Queridos irmãos,
Graça e paz!

Louvamos a Deus pelo privilégio de, mais uma vez, compartilhamos as nossas notícias com todos vocês!

O Senhor ouviu as nossas orações e nos concedeu a aprovação dos nossos vistos de residência, válidos por um ano. Alguns obstáculos relacionados à nossa segurança se levantaram ao longo do caminho, mas foram superados pela graça de Deus. Diante de mais esta porta aberta, queremos que saibam que somos muito gratos a todos vocês que intercederam por nós e pedimos que continuem rogando ao Pai pelo nosso progresso aqui. “Se Deus é por nós, quem será contra nós?” (Romanos 8.31).

Dando prosseguimento ao processo de adaptação, estamos estudando o árabe local. Basicamente, o nosso propósito é fazer uma transição do árabe que aprendemos no norte da África para o árabe que é falado neste país do Oriente Médio. Até aqui, o aprendizado do idioma tem representado uma experiência encorajadora. Entendemos que o bom desenvolvimento do nosso trabalho está relacionado à capacidade de nos comunicarmos com eficácia. Por isso, temos encarado com muita seriedade esta experiência de aprendizado.

Os meninos estão bem e avançando em seu processo de crescimento e adaptação. O mais novo está com as vacinas em dia e agora carrega no sorriso a presença de quatro dentinhos. O mais velho tem aprofundado o relacionamento com os novos colegas e tido uma excelente experiência educacional. Apesar de novato, ele recebeu um prêmio do diretor da escola, referente aos meses de agosto e setembro, por seu bom comportamento e desempenho. Algumas das características destacadas foram: excepcional trabalho em equipe, responsabilidade, coragem, cuidado com os outros alunos e atitude positiva. Louvamos ao Senhor porque os meninos estão respondendo positivamente a todo o processo de mudança pelo qual estamos passando.

Em parceria com os nossos colegas de equipe, demos início a um projeto esportivo para ensinar futebol. Semanalmente, estamos utilizando o espaço de uma escola para atender crianças locais e refugiadas. Entendemos que essa é uma ferramenta extraordinária para influenciar positivamente a vida dessas crianças, promover atividade física – pela qual elas são apaixonadas – e comunicar o amor do Senhor. No primeiro contato com elas, fui surpreendido por um dos meninos que, ao se aproximar, perguntou se eu era cristão. Quando respondi positivamente, ele louvou a Deus (Mashallah!). Ele é cristão e ficou feliz em saber que eu também era, num cenário em que os cristãos evangélicos são apenas 0.3% da população do país.

Deus

Há cerca de três semanas, visitamos a cidade mais próxima de Zaatari, o maior campo de refugiados para sírios no mundo. A cidade fica localizada a cerca de 16 quilômetros da fronteira com a Síria. Durante a visita, encontramos refugiados, ouvimos suas histórias e oramos com eles. As necessidades são imensas, as dores profundas e o sofrimento impactante. Na segunda casa que visitamos, conheci o Mohammad, um jovem da cidade de Homs, na Síria. Ele sofre de problemas psicológicos causados pela guerra civil. Durante a adolescência, ele foi consumido pelo medo dos constantes bombardeios que destruíram a sua cidade e dizimaram o seu povo (três tios morreram em consequência dos conflitos). Hoje, ele tem 20 anos, está deprimido e vive isolado. Tudo indica que ele sofre de transtorno de estresse pós-traumático (TEPT).


Ao ouvir o pai descrever essa história angustiante, perguntei, “aqui mesmo, não há tratamento disponível ou algum profissional que possa ajudar seu filho?” Para minha surpresa, ele disse que não há ajuda psicológica disponível localmente e destacou que não vê solução para a situação do filho. Então, concluiu balançando a cabeça e dizendo apenas que a mente do filho está cansada. Depois de orar por Mohammad com os meus companheiros, ali mesmo, na sala de estar da casa, falei silenciosamente com Deus: “Pai, seria tão bom se o Senhor enviasse aqui profissionais de saúde capazes de cuidar dos traumas desse menino e de tantos outros traumatizados pela guerra.” Desde aquele encontro, tenho feito repetidamente esta oração. A necessidade é grande, chocante e urgente. Haveriam pessoas qualificadas dispostas a ajudar? “Senhor Jesus, envie o teu povo!”


A partir do início do próximo ano, as nossas atividades se concentrarão no Centro de Desenvolvimento Cultural, que é mantido por nossa organização aqui. Esse Centro atende nacionais e refugiados de vários países, incluindo uma população expressiva de sudaneses da etnia Fur (estima-se que mais de dois mil refugiados de Darfur vivem nos arredores do Centro). O acesso ao povo é uma realidade tão extraordinária que nos dá a sensação de que todo um cenário aqui estava sendo preparado para nós, antes da nossa chegada. Há alguns anos, vínhamos orando por uma porta aberta de ministério entre o povo Fur. O Senhor está respondendo às orações e transformando um sonho em realidade.

A igreja que mais participamos até o momento é composta majoritariamente por cristãos locais. O culto semanal é às quintas-feiras à noite, já que domingo é um dia normal de trabalho (o fim de semana aqui é sexta-feira e sábado). Os cristãos nacionais nos inspiram. São um exemplo de fé, perseverança e resiliência ao longo dos séculos. É muito bom vê-los adorando ao Senhor em seu estilo cultural, utilizando seus instrumentos característicos e cantando na língua árabe. Apesar dos inúmeros desafios, o Senhor continua edificando a Sua Igreja nesta parte do mundo.

Portanto, é um privilégio colocar a nossa vida à disposição dEle a fim de participarmos desta grande obra. Obrigado por participarem conosco!

“A graça do Senhor Jesus esteja com vocês” (1Coríntios 16.23). 

Cordialmente,

Família Oliveira


Faça parte desta obra

A manutenção do nosso projeto missionário se dá por meio da contribuição voluntária de igrejas e pessoas físicas que amam a obra missionária.

Se o Senhor falar ao seu coração e você desejar investir em missões por meio das nossas vidas, por favor, entre em contato conosco e forneceremos todas as informações para que você seja um mantenedor do nosso ministério. Sua participação em nossa jornada será fundamental para continuarmos prosseguindo.

Você também pode participar de forma pontual, enviando-nos uma oferta especial via PagSeguro ou através de uma das nossas contas bancárias:

PagSeguro
Para doar, clique no ícone do PagSeguro

Bradesco
Conta Poupança
Agência 0582-7
Conta 1008127-0

Banco do Brasil
Conta Corrente
Agência 1579-2
Conta 16946-3