Missões, a razão da existência da Igreja

R$34.90

Editora: Abba Press
Autor: Jairo de Oliveira
Formato: 14 x 21 cm
Páginas: 144

11 em estoque

Descrição

Missões, a razão da existência da Igreja

Um livro que destaca as bases bíblicas para o engajamento da Igreja com a obra missionária, examina os alicerces filosóficos de missões e aborda questões estratégicas com o coração e não somente com a razão.

O autor apresenta passos práticos para que o leitor se envolva em missões e proclame o Evangelho de maneira contextualizada aos lugares mais remotos, onde Cristo ainda não foi anunciado (Romanos 15:20). Altamente recomendado às igrejas, lideranças de conselhos missionários, missionários e candidatos ao campo.

Missões, a razão da existência da Igreja é um texto precioso e motivador que parte de um coração apaixonado pela comissão bíblica da evangelização mundial. Ele o ajudará a compreender o desejo de Jesus ao edificar uma Igreja, da qual você e eu somos parte, que fosse sal e luz, até aos confins da terra”. Ronaldo Lidório

A obra

Missões é realmente um assunto empolgante! Produzir uma obra literária dentro desse tema foi uma experiência emocionante. Foi um longo trajeto percorrido desde que passei a reunir as primeiras palavras. No princípio, o que eu tinha era apenas um sonho, um projeto informe e um desafio ardendo em meu peito. Lancei-me ao trabalho como um maratonista, consciente de que seria necessário desenvolver virtudes como paciência, perseverança e resistência.

Como autor, o meu compromisso é que este material seja uma preciosa ferramenta em suas mãos e o ajude a suprir a grande carência de literatura na área de evangelização e missões. Esse foi, na verdade, um dos fatores que mais me desafiou a tornar pública esta obra.

Portanto, regozijo-me com o privilégio de escrever sobre este tema e dar a minha singela contribuição. O meu desejo é que o nosso grande Deus, de alguma forma, utilize esta obra para contribuir com o avanço na tarefa da evangelização de todos os povos da terra. É tempo de nos levantarmos como Igreja e, definitivamente, marcharmos até aos confins da terra, lançando a semente do Evan- gelho e realizando a colheita nos campos que já estão brancos para

a ceifa.

O autor